27 jan, 2021

Por Gilda Palhares

A sessão vai começar: “Um Inverno em Nova York”

Nesta primeira sessão de 2021, deixamos para trás um ano definitivamente atípico, complexo, desafiante, triste e é claro reflexivo. Em 2020, resgatamos quase que diariamente a habilidade da adaptação. Foi necessário repensar nosso papel dentro da nossa comunidade com um olhar na humanidade.

Há algum tempo procurava um filme para comentar sobre as forças de caráter do estudo na psicologia positiva relacionadas à virtude humanidade.

No longa “Um Inverno em Nova York” fica clara a intenção da diretora em passar para o espectador que em cidade grande também existe humanidade. Trata-se da história de Clara, uma jovem dona de casa que resolve fugir do marido, um policial abusivo tanto com ela quanto com os filhos. Ela busca um recomeço. Conhece então uma enfermeira que faz trabalho voluntário e lidera um grupo de apoio na igreja local; um rapaz com dificuldades de relacionamento e limitado em suas habilidades profissionais; um dono de restaurante excêntrico e bondoso, juntamente com seu gerente que, por sua vez tenta refazer a vida pós-prisão, acusado de um crime que não cometeu. Um advogado ajuda Clara com o divórcio e a manter a guarda dos filhos.

Através de situações inesperadas, este grupo de desconhecidos se unem para ajudar Clara a potencializar as forças de caráter vinculadas à virtude humanidade que são a bondade, a inteligência social e o amor.

Começamos com a bondade. Ela foi abordada na sessão de julho de 2020 no documentário “Amor Sobre Duas Rodas”. É a força que envolve ações, desde oferecer seu assento no transporte público para um mãe com uma criança, compartilhar conhecimento com seus colegas de trabalho, até um ato profundo como doar um órgão. Nesta sessão acrescentarei mais alguns conceitos relacionados à bondade. Ela nos realiza, abrange todos os seres vivos e promove a integração. Além de criar um espiral positivo, pois, ela é contagiante.

Passando para a inteligência social, esta força gera a capacidade de percebermos os outros de modo significativo, abrangendo a empatia e compaixão. Promove o bem-estar do próprio e dos outros. É considerada uma das forças mais associadas a uma vida agradável.

E finalmente a força do amor como um combustível transformador. Ele compreende três áreas centrais da psicologia: pensamento, sentimento, comportamento sendo que cada uma destas afeta umas às outras. É visto como um processo inato com efeitos pertinentes à saúde física e psicológica, pois muda a química do corpo aumentando os níveis de oxitocina e progesterona, ambas ligadas aos comportamentos sociais positivos como relacionamentos duradouros, confiança e estabilidade emocional. O amor é considerado a emoção que envolve todas as outras emoções positivas: alegria, paz, encantamento, serenidade, bondade, generosidade e compaixão.

As três forças acima envolvem a construção de bons relacionamentos, especialmente no que tange ao cuidar e à amizade.

Assim, as perguntas abaixo do livro “Charter Strengths Interventions”, de Ryan M. Niemiec, levam à reflexão sobre a aplicação dessas forças:

  1. Quando você utiliza sua inteligência social com mais frequência? Como utilizá-la em outras situações?
  2. O que você sente ao praticar um ato de bondade?
  3. Qual o impacto de usar a força do amor nos outros?

Quais seriam suas respostas? Conte para nós!

Um 2021 muito especial para todos e até a próxima sessão!

 

Fonte: filme “Um Inverno em Nova York” (Now) e o livro “Charter Strengths Interventions” do Ryan Niemiec. Editora Hogrfe.