Blog da Eduvir

Reputação: sua marca pessoal está a um clique.

Reputação, diferentemente de imagem, é algo que é construída dia após dia.  Trata-se do resultado mais consistente e sólido da percepção que você gera entre todos os seus públicos, em todas as suas interações. Neste sentido, tudo que representa você vai contribuir: seu comportamento, a forma como você lida com as pessoas ou com uma situação, sua aparência e sua forma de comunicar. Com o advento da internet e posteriormente das redes sociais, a busca pela boa reputação alcança outro nível e por isso, tudo o que você fizer pela rede também vai pesar lá na frente. Vamos a alguns cuidados especiais. O que você transmite por meio de suas fotos de perfil? Em muitos casos, o primeiro contato que você tem com seu público (de novo: pessoal ou profissional) é por meio de sua foto de perfil nas redes sociais. Ela será responsável pela impressão que as pessoas terão de você e, por isso mesmo, precisa convencer de imediato, transmitir credibilidade, ser agradável aos olhos de quem vê. Escolha uma foto nítida, que represente seu lifestyle (sem exageros!) e esteja de acordo com seus objetivos. Evite poses ou elementos que confundam a conexão entre você e seu publico e de preferência use a mesma foto em todos os perfis. Ela dá unidade à sua imagem e facilita seu reconhecimento. Presença digital: onde você está? A internet é um mar de infinitas possibilidades para quem a usa como ferramenta na gestão de sua marca e essa é uma das razões pelas quais você precisa observar os melhores canais digitais para estar presente. Um bom começo para guiar sua decisão...

A Sessão Vai Começar – Oscar 2019

Existem várias premiações importantes na arte cinematográfica como o Globo de Ouro (EUA), Urso de Ouro (Berlin), Palma de Ouro (Cannes), Leão de Ouro (Veneza), BAFTA (British Academy Film Awards) e é claro o Oscar. No dia 24 de fevereiro vamos poder assistir o Oscar 2019. Este ano são oito filmes concorrendo para ganhar a estatueta de melhor filme. Tive a oportunidade de ver os oito e nesta sessão vou pontuar alguns temas que podem ser observados no nosso cotidiano tanto na vida profissional como pessoal. Nasce Uma Estrela – Coaching, Superação, Foco, Persistência Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor no auge da sua carreira conhece Ally (Lady Gaga), uma insegura cantora que ganha a vida trabalhando em um restaurante. Jackson se encanta por Ally e descobre que ela tem muito talento ao cantar. Decide acolhê-la debaixo de suas asas. Ally ascende ao estrelato, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool. Vice – Estratégia, Tomada de decisão, Competição, Determinação, Ética                                                                                                                                                                                                                                                                                   Narra a história da carreira política do Dick Cheney (Christian Bale) desde a época que se aproximou do Partido Republicano ao ver na política uma grande oportunidade de ascender de vida. Quando George W. Bush (Sam Rockwell) resolve se lançar candidato à presidência, Cheney é chamado para assumir o posto de vice-presidente. Ele aceita, mas com a condição de ter amplo poder em todas as esferas do governo. Infiltrados na Klan – Preconceito, Tolerância, Criatividade, Conflito, Desafios Em 1978, Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros...

A Sessão Vai Começar – A Nossa Espera

O filme “A Nossa Espera” narra a história de Olivier (Romain Duris) que é funcionário de uma fábrica onde ocupa o cargo de líder de equipe. Um dia, ele é surpreendido com o súbito desaparecimento de sua esposa, Laura. Sem saber o que aconteceu nem para onde ela foi, ele luta para alcançar um equilíbrio com seus filhos e no trabalho enquanto espera a volta de Laura. No ano passado o Fórum Econômico Mundial divulgou as dez habilidades necessárias para os profissionais que desejam se destacar no mercado de trabalho devido ao impacto da Inteligência Artificial. A Inteligência Emocional é uma dessas dez habilidades. Já nas primeiras cenas do filme conseguimos ver Olivier como um homem comprometido com a sua equipe. Ele luta por seus colaboradores contra a gestão de Agath, um dos gerentes de recursos humanos que quer somente atingir os seus objetivos. Observamos Oliver utilizando a Inteligência Emocional. Daniel Goleman é um dos nomes mais famosos do mundo quando se trata de Inteligência Emocional. Seu trabalho em habilidades de Inteligência Emocional está ligado muito frequentemente à habilidades de liderança e administração. O modelo de Goleman, baseia-se em cinco fatores essenciais que determinam a Inteligência Emocional de um indivíduo: Autoconsciência Emocional: que é muito semelhante à habilidade que diz respeito à consciência dos próprios sentimentos e abrange uma apreciação de como esses sentimentos podem afetar os que nos rodeiam. Autorregulação: preocupa-se em administrar as próprias emoções e prever seus efeitos. Motivação: abrange o continuar quando encontrar obstáculos. Empatia: a capacidade de entender as emoções dos outros. Habilidades Sociais: o conjunto de habilidades sociais de Inteligência Emocional que nos...

Dez coisas que pessoas genuinamente confiantes fazem de maneira diferente

Um estudo recente na Universidade de Melbourne mostrou que pessoas confiantes ganham salários mais altos e são promovidas mais rapidamente do que qualquer outra pessoa. De fato, pessoas confiantes têm um impacto profundo sobre os outros. No entanto, elas só conseguem porque são focadas e impulsionadas por alguns hábitos citados abaixo: FALAM COM CONVICÇÃO Pessoas confiantes falam com convicção porque sabem que é difícil fazer com que os outros escutem se não passarem suas ideias com firmeza. PROCURAM AS PEQUENAS VITÓRIAS Pessoas confiantes gostam de se desafiar e competir, mesmo quando seus esforços geram pequenas vitórias. As pequenas vitórias criam no cérebro uma reação química relacionada à recompensas e motivação. Aumenta a confiança e disposição para enfrentar desafios futuros.  SE EXERCITAM Um estudo realizado no ”Eastern Ontario Research Institute” descobriu que as pessoas que se exercitaram duas vezes por semana durante dez semanas se sentiram mais competentes social e acadêmicamente. A imagem pessoal e a autoestima encontra-se num patamar mais alto. NÃO PROCURAM ATENÇÃO  Pessoas confiantes sabem que ser você mesmo é muito mais eficaz do que tentar provar que você é importante. Quando recebem elogios por algo que realizaram rapidamente mudam o foco para todas as pessoas que trabalharam duro em ajudá-las a chegar lá. NÃO JULGAM As pessoas confiantes não julgam os outros porque sabem que todos têm algo a oferecer. Comparar-se com outras pessoas é limitante. A FELICIDADE VEM DE DENTRO  A felicidade é um elemento crítico de confiança pois é necessário ser feliz com você mesmo. As pessoas confiantes obtêm seu senso de prazer e satisfação de suas próprias realizações, ao contrário do que os...

Guia básico do personal branding: comece já!

Ter uma marca pessoal forte, consistente e sustentável não é uma tarefa fácil. Requer tempo, dedicação e, principalmente trabalho duro. Ter um profissional especializado – um personal brander – ao seu lado pode ser uma excelente opção, entretanto, existem etapas que mesmo individualmente podemos – e devemos! – começar a nos conscientizar ou mesmo começar a agir estrategicamente em favor delas. Para ajudar nessa jornada, listo aqui alguns princípios que devem ser priorizados no desenvolvimento e no gerenciamento de uma marca pessoal. Ao refletir e/ou fazer pequenos ajustes na forma de conduzi-los – um ou todos! – carreira e negócios podem evoluir a novos níveis. Reconheça sua especialidade Marca pessoal está relacionada diretamente a uma promessa de valor. Isso quer dizer, que quando alguém refere-se a você, esta pessoa deve saber exatamente o que esperar, ou seja, o que você faz, que tipo de serviço ou de produto você entrega; qual sua característica, sua habilidade, sua melhor competência. Trata-se em muitos casos de um acordo tácito, silencioso, mas que precisa ser muito claro para quem ‘contrata’ você’. Sendo assim, não poupe esforços para reconhecer no que você é muito bom, o que você adora fazer e especialize-se nisso. Estude, aprimore-se constantemente e promova seu talento da melhor forma. Não deixe dúvida entre seu público – potenciais clientes e parceiros de negócios – quem é você, qual a sua área de atuação e por que te escolher será mais vantajoso. Identifique seu público A especialização é o grande trunfo de uma marca pessoal. Sem ela, e sem promovê-la precisamente, dificilmente você consegue desenvolver uma marca pessoal efetiva e de valor....

A Sessão Vai Começar – Retrospectiva 2018

O final do ano é sempre um momento onde realizamos uma reflexão sobre os acontecimentos que ocorreram durante o ano. Vou finalizar a última sessão de 2018 como fiz em 2017 fazendo uma retrospectiva dos filmes apresentados e os temas abordados. Lembrando que um filme nos leva a pensar sobre múltiplos temas. Os abaixo relacionados são pertinentes a algum conceito específico com foco nas organizações e no âmbito do bem-estar. Janeiro – O Destino de Uma Nação. O tema abordado foi da Liderança Positiva. Fevereiro – A Forma da Água que foi indicado ao Oscar 2018. Ganhou o Oscar de melhor filme e diretor. Conversamos sobre a Comunicação Não – Verbal. Março – Filmes das atrizes candidatas ao Oscar 2018 para celebrar o “Dia Internacional da Mulher”. O foco do texto foi sobre as Emoções Positivas baseado no estudo da PhD Barbara Fredrickson especialista em Positividade da Universidade Carolina do Norte. Abril – Um Lugar Silencioso – O tema exposto foi sobre a Habilidade de Ouvir. Maio – Gringo – Apresentamos o tema da Ética Corporativa Junho – A Busca do Chef Ducasse – Falamos sobre a questão da Liderança Transformadora. Julho – Festival Varilux de Cinema – Abordamos o tema da dinâmica da Percepção e como ela influencia a Comunicação. Agosto – Missão Impossível – Efeito Fallout”. O tema apresentado foi a Teoria da Autodeterminação (STD). Setembro “Escobar: A Traição. Relacionamos o filme a ferramenta “Story Telling”. Outubro – Ponto Cego. O olhar foi para Sentido dos Afetos pelo ponto de vista do filósofo do século XVII Baruch Espinoza. Novembro – O Primeiro Homem – A intensão foi...

Ter paixão pelo que faz é o primeiro passo para alcançar os sonhos.

Nós da Eduvir acreditamos que podemos ser muito mais que uma consultoria de educação: um caminho para quem está começando, um impulso para os que precisam de desenvolvimento, uma forma de promover a gestão do conhecimento e ampliar horizontes de pessoas e empresas, tornando-as mais realizadas. so é o que nos move e o que desejamos para o próximo ano. Queremos ser a inspiração para que sonhos continuem sendo possíveis. Feliz 2019! Até...

A Sessão Vai Começar – O Primeiro Homem

O filme O Primeiro Homem (First Man) conta a admirável história da missão da Nasa (agência espacial norte-americana) de levar o homem à Lua, tendo como personagem central: Neil Armstrong, o primeiro astronauta que pisou em solo lunar. O filme explora o sacrifício de Armstrong e dos Estados Unidos para levar adiante uma das missões mais perigosas da História. Para o próprio Armstrong e, em consequencia, para sua família, essa caminhada foi repleta de dificuldades físicas e emocionais. Ele estava fazendo um trabalho, é claro, mas que poderia matá-lo. Ele sabia disso, sua família sabia disso, seus colegas astronautas também sabiam disso, mas apesar desse risco ele não desistiu. Graças ao êxito da missão Apolo 11, o homem caminhou na Lua há 49 anos. Ao fim de oito dias, os três astronautas da Apolo 11 (os outros dois que participaram da histórica viagem foram Michael Collins e Edwin “Buzz” Aldrian) retornaram à Terra em segurança. Para que essa meta fosse cumprida podemos dizer que foi necessário provocar um conceito chamado de Positive Desruption (Ruptura Positiva). A Positive Desruption pode ser vista de várias formas: Desafiar o status quo, para se tornar mais produtivo ou proativo no mercado Desconsiderar medos e pessimismo, para trazer uma visão ou um novo produto à indústria Investir mais plenamente nos colaboradores, para revigorar a força vital da empresa A Positive Disruption permite uma mudança cultural, pois altera a maneira como pensamos, o nosso comportamento e a forma como fazemos negócios. Essa nova postura transforma o impossível em realidade. Em 20 de julho de 1969, o astronauta Neil Armstrong caminhou na Lua. Sua primeira declaração...

Personal branding: quando, como e pra quem ele é útil

O personal branding tem sido um termo muito difundido nos últimos tempos e, desde seu surgimento, gera dúvidas em torno da sua aplicação e utilidade. Vamos entender como desfrutar dele em benefício de sua imagem e reputação? Termo difundido em 1997 pelo americano especialista em management, Tom Peters, no artigo intitulado “The brand called you” (“A marca chamada você”) na revista Fast Company, o termo personal branding promovia a gerência de si mesmo como uma empresa, com o único objetivo de se distinguir na multidão de profissionais cada vez mais competitivos que cruzariam os anos 2000. Visionário na virada do século, duas décadas depois, quando a internet permite a autopromoção em larga escala, podemos considerar Tom Peters um visionário, além do primeiro grande incentivador das nossas marcas pessoais. Hoje já há um maior entendimento da marca pessoal como um capital precioso e a certeza de que o grande estrategista americano estava no caminho certo. Ao gerenciá-la estrategicamente, sua carreira é fortemente impactada, preparando o profisisonal para o futuro e para seus objetivos de forma distinta, consistente e duradoura, com menos influências externas como crises econômicas, por exemplo. Para saber um pouco mais sobre o personal branding, respondo aqui às principais questões que o envolvem, esclarecendo quem deve apropriar-se do conceito, quando utilizá-lo e quais são seus principais benefícios. Saber quem você é, o que quer e como vai chegar lá A etapa do autoconhecimento é muito importante para sua marca pessoal porque faz um raio X da sua essência: mostra as características que melhor podem te representar e aquelas menos favoráveis e que precisam ser minimizadas, o que pode...

“A empatia nossa de cada dia”

A palavra empatia passou a frequentar as páginas de revistas e as bocas de muitos palestrantes. A minha inclusive. A revista Época Negócios de fevereiro de 2018, sobre Educação Executiva, afirmava que os líderes do futuro serão treinados em soft skills (habilidades pessoais e interpessoais) em contraposição às hard skills (habilidades e conhecimentos técnicos). E a empatia é uma dessas soft skills. Soube de uma empresa que fez a seleção final baseada na empatia. A capacidade técnica dos candidatos era equivalente e o que os diferenciou foi a capacidade de empatia. O conhecido jornal Financial Times publicou uma matéria sobre trocar o treinamento em ética por empatia. A ética trata do bem comum e a empatia estabelece a conexão pessoa a pessoa. Marshall Rosenberg, criador da CNV (Comunicação Não-violenta) diz que “empatia é a compreensão respeitosa do que os outros estão vivendo”. E compreender não pressupõe aceitar ou rejeitar. O olhar empático implica em suspender o julgamento e buscar entender que o outro teve suas razões (sua história, suas crenças, sentimentos etc.) para ter tido aquele comportamento ou atitude, para ter dito o que disse. Empatia não é simpatia ou antipatia… Qualquer desses dois implica em escolher uma posição a favor ou contra. Empatia implica em aceitar que o outro é diferente de nós. Em um vídeo delicado e direto, Brené Brown explica o que é empatia. Começa dizendo que, enquanto a empatia atrai a conexão, a simpatia a afasta. Para estabelecer uma conexão com o outro, precisamos estar conectados primeiro com nós mesmos. Perceber nossos sentimentos, nossas necessidades. Empatia fala de vulnerabilidade… De não ter todas as respostas....