A Sessão Vai Começar – Um Lugar Silencioso

A Sessão Vai Começar – Um Lugar Silencioso

Em março em vez da nossa sessão mensal, celebramos o Dia Internacional da Mulher apresentando o estudo da Dra. Barbara Fredrikson, da Universidade da Carolina do Norte – EUA sobre a Positividade e as Emoções Positivas.

Este mês estou de volta com o tema Comunicação que já abordei em fevereiro sobre a ótica do poder da comunicação não–verbal através do filme “A Forma da Água” que aliás ganhou o Oscar de melhor filme e direção. E escolhi o filme “Um Lugar Silencioso” que se tornou um sucesso de bilheteria nos Estados Unidos desde seu lançamento em princípio de abril.

É um filme de suspense e terror sobre uma família forçada a viver em silêncio absoluto para que não sejam devorados por criaturas alienígenas com a audição sobrenaturalmente aguda. Os monstros se guiam apenas pela audição. O expectador passa a conviver neste mundo onde os seres humanos são obrigados a serem “mudos“ sempre prestando atenção em qualquer ruído e as criaturas que utilizam somente um dos cinco sentindos que é o Ouvir.

Como já tinha abordado a questão da comunicação não–verbal o meu olhar com este filme foi para o tema da habilidade de ouvir.

 Ouvir é a habilidade mais negligenciada na comunicação. Saber ouvir exige quase sempre esforço reeducativo, pois somos muito mais condicionados a falar e só ouvir o que julgamos ser do nosso interesse. É fundamental “saber ouvir” para poder “saber falar”.

Quando ouvimos atentamente uma pessoa, estamos na verdade escutando duas partes distintas de sua mensagem:

  • Em primeiro lugar: estamos prestando atenção nas palavras, isto é, no conteúdo da mensagem.
  • Em segundo lugar: estamos prestando atenção no sentido que há por trás dela onde envolve também o tom de voz e a linguagem corporal.

Ouvir com atenção significa compreender o ponto de vista da outra pessoa sem avaliar ou julgar o que está sendo dito. Compreender que cada pessoa vê o mundo da perspectiva dela, aceitar que esta perspectiva pode ser diferente da sua é respeitar essa diferença. Por mais objetiva e factual que seja a mensagem, a sua interpretação será filtrada pela subjetividade e emoção do receptor.

Quando ouvimos para compreender o que está sendo dito diminuímos a atitude defensiva, aumentamos a compreensão, a confiança e o respeito. Consequentemente aumentando a possibilidade de crescimento individual ou organizacional.

Peter Drucker considerado o pai da Teoria da Administração enfatizava a importância da boa comunicação, e dizia que é mais importante ouvir o que não está sendo dito.

Até a próxima sessão!

Celebrando o Dia Internacional da Mulher com Emoções Positivas

Celebrando o Dia Internacional da Mulher com Emoções Positivas

Seriam tantas os temas que poderia abordar para falar neste 8 de março quando celebramos um dia tão belo que é “O Dia Internacional da Mulher”.

Logo, lembrei do estudo da Dra. Barbara Fredrikson, pesquisadora do laboratório de Emoções Positivas e Psicologia da Universidade da Carolina do Norte – EUA.

No seu livro Positivity (Three Rivers Press, 2009) ela nos convida a conhecer o conceito de Positividade que como ela menciona pode vir em vários formatos e tamanhos.Ela explora o tema através de 10 emoções positivas que foram identificadas na sua pesquisa pois são as que mais brilham no diaadia da vida das pessoas.

Da lista abaixo vocês saberiam dizer quais seriam as 10?

Realização Orgulho Satisfação Humor
Admiração Confiança Vibração Divertimento
Gratidão Carinho Interesse Serenidade
Encantamento Gentileza Realização Otimismo
Generosidade Inspiração Compaixão Alegria
Bravura Amor Afeição Solidariedade
Divertimento Esperança Harmonia Vitalidade

São todas emoções incríveis mas as 10 Emoções Positivas do estudo da Dra.Fredrikson, são estas que estão em ordem pela frequência que elas apareceram ao longo da pesquisa.

ALEGRIA

GRATIDÃO

SERENIDADE

INTERESSE

ESPERANÇA

ORGULHO

DIVERTIMENTO

INSPIRAÇÃO

ENCANTAMENTO

AMOR

É importante ressaltar que o AMOR aparece no final pois é a emoção que reúne todas as outras.

Então, das 10 emoções mencionadas a que floresceu em mim hoje foi o ORGULHO.

Dedico esta emoção a todas as mulheres do mundo que trilhamum sentido de propósito e significado expandindo o potencial para fazer coisas maiores em prol de todos.

Um maravilhoso dia!

A Sessão Vai Começar – A Forma da Água

A Sessão Vai Começar – A Forma da Água

Estamos chegando perto da entrega do Oscar e os cinemas estão exibindo vários filmes indicados. São nove produções concorrendo na categoria de Melhor Filme. Um deles é “A Forma da Água”, do diretor Guillermo del Toro, que escolhi para conversarmos nesta sessão.

A trama do filme se passa durante a Guerra Fria nos anos 60, em um laboratório secreto do governo norte-americano. A protagonista, Elisa (Sally Hawkins) ,trabalha de madrugada como faxineira no local. Junto com uma colega, Zelda(Octavia Spencer), limpam corredores subterrâneos, laboratórios e sanitários. Num dia, testemunham a extraordinária aquisição secreta do centro: uma criatura anfíbia, meio homem e meio lagarto, capturada na Amazônia. Elisa fica fascinada pela criatura que está ali para ser usada como experimento. Sozinha descobre que pode se comunicar com o “homem peixe” e, lentamente, os dois se apaixonam. A grande questão é que Elisa é muda, assim como a criatura anfíbia. A comunicação é toda realizada através de linguagens de sinais e expressões faciais.

Achei que seria uma ótima oportunidade para conversarmos sobre o poder da comunicação não verbal.

A linguagem corporal ou expressões faciais são as formas de comunicação mais antigas e naturais dos seres humanos. Alguns estudos revelam que ela é mais importante do que o tom de voz ou o conteúdo da mensagem a ser passada.

A maioria dos pesquisadores hoje concorda que as palavras são usadas principalmente para transmitir informações, ao passo que a linguagem corporal é usada para negociar atitudes interpessoais e, em alguns casos, como substituta das mensagens verbais.

De acordo com vários estudos, a porcentagem da comunicação não verbal em transmissão de qualquer mensagem é muito elevada podendo chegar a 65% a não verbal e 35% a verbal.

Assim sendo, a linguagem do corpo é o reflexo do estado emocional da pessoa. Cada gesto, expressão facial e movimento pode ser uma valiosa fonte de informação sobre a emoção que a pessoa está sentido num dado momento.

Se prestarmos atenção a nossa linguagem corporal, ficaremos surpresos com o tamanho da coleção de gestos que utilizamos. Ter consciência desta linguagem e como você a utiliza é possível causar melhor impressão nas outras pessoas.

Abaixo, seguem três dicas para uma linguagem corporal mais eficaz:

 Rosto: Tenha uma expressão viva e faça do sorriso um item permanente.

 Gestos: Seja expressivo, mas não exagere.

 Olho no Olho: Faço o contato visual o suficiente para as pessoas se sentirem à vontade.

Em “Forma da Água”, Elisa consegue estabelecer um forte vínculo com a criatura anfíbia por meio de gestos, olhares e expressões, desenvolvendo uma inusitada história de amor, o que resultou num plano para salvar a vida do “homem peixe”, com ajuda da sua parceira de trabalho e o seu vizinho.

A cerimônia de entrega do Oscar será no dia 4 de março, então, saberemos se a atriz Sally Hawkins receberá o Oscar de Melhor Atriz e o diretor Guillermo del Toro, a estatueta de Melhor Filme.

Um abraço e até a próxima!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Sessão Vai Começar – O Destino de Uma Nação

A Sessão Vai Começar – O Destino de Uma Nação

Durante os primeiros dias da Segunda Guerra Mundial, o destino da Europa Ocidental persegue o recém-nomeado primeiro-ministro britânico Winston Churchill, que encarou um dos seus maiores desafios entre fazer um acordo com Hitler ou lutar contra. O ator inglês Gary Oldman faz uma excelente perfomance interpretanto Churchill que está entre as figuras mais reverenciadas e estudadas da história do século XX especificamente relacionado a questão da Liderança.

Achei que seria uma boa oportunidade para conversarmos sobre este tema mas com o foco no poder da Liderança Positiva. Não somos positivos porque a vida é fácil. Somos positivos porque a vida pode ser difícil.

Como líder, inúmeros obstáculos, situações adversas serão apresentadas e haverá momentos em que parece que tudo está conspirando contra você e sua visão parece mais uma fantasia do que uma realidade. Assim sendo a criação de um clima positivo é essencial e fortemente influenciado pela atuação do líder. Os líderes positivos estão empenhados em encontrar e ampliar o que funciona bem em suas organizações. Eles ajudam a criar um propósito elevado que irá gerar comprometimento das equipes. Promovem relações energizantes e atuam com integridade e compaixão. O comportamento do líder é contagioso e tem um efeito exponencialmente multiplicador.

Pesquisas comprovam que a existência de um clima positivo em que prevalecem emoções positivas conduz à otimização da atuação dos indivíduos e dos grupos provocando um aumento significativo, na retenção de informações, da criatividade e da produtividade das pessoas.

As organizações em todo o mundo estão em permanente busca pela melhor qualidade de liderança e o valor de uma abordagem positiva vem sendo reconhecido cada vez com mais vigor.

Termino a sessão com uma citação do Churchill em relação ao tema abordado:

“A pessoas que pensam POSITIVAMENTE vêm o INVISÍVEL, sentem o INTANGÍVEL e alcançam o IMPOSSÍVEL.”

Até a proxima sessão!

 

 

A Sessão Vai Começar – Retrospectiva

A Sessão Vai Começar – Retrospectiva

Vou finalizar o ano fazendo uma retrospectiva dos onze filmes que estiveram em cartaz em 2017 e que apresentei fazendo a relação com um tema de gestão e/ou comportamento na coluna “A Sessão Vai Começar”.

Janeiro -“Sully – O herói do Rio Hudson”. O tema foi a questão do Fator Humano. O filme mostra uma situação concreta onde a decisão do “Sully” o piloto do voo 1549 da US Airways não foi baseada na automação e sim numa habilidade comportamental. O sucesso do desempenho dele estava claramente vinculado a questão do fator humano. Fatores esses relacionados aos aspectos fisiológicos ou psicológicos da capacidade humana que afetam o nosso desempenho em diferentes circunstâncias.

Fevereiro –La La Land: Cantando Estações”. O olhar foi na importância da construção de um Plano de Ação para realizar os nosso projetos. Falamos sobre uma ferramenta que podemos utilizar para facilitar o percurso chamada “SMART”.

Março –“Estrelas Além do Tempo” onde conversamos sobre o tema Diversidade com foco na inclusão. A necessidade de criar uma cultura de inclusão é fundamental não somente comprometendo-se com os princípios que sustentam as questões relacionadas a diversidade mas com as práticas cotidianas que a trazem à vida.

Abril –Negação” e o tema foi Confiança. Considerada um dos conceitos mais relevantes no mundo pessoal e organizacional. Como toda relação depende da construção da confiança o tema foi abordado através dos conceitos do livro “Os 5 Desafios das Equipes” do autor americano Patrick Lencioni. No livro ele apresenta as cinco disfunções das equipes utilizando o desenho de uma pirâmide. Ele coloca na base da pirâmide a ausência de confiança. As outras quatro começando da base para o topo são: medo do conflito falta de comprometimento, fuga da responsabilidade e falta de foco nos resultados. Logo, estas cinco disfunções devem ser evitadas e é claro começando pela base da pirâmide que é a Confiança.

Maio –“Paterson” que é um filme sobre arte e criação. O tema foi sobre a Criatividade. O filme é uma aula sobre o processo criativo. Nos inspira a olhar mais de perto o mundo ao nosso redor e colocar em prática o nosso potencial criativo pois sempre haverá uma página em branco num caderninho para inovarmos.

Junho –“A Promessa” e a questão da Resiliência. O conceito de resiliência ganhou forças no últimos anos pois tem demostrado que mesmo diante de cenários desfavoráveis, complexos e de mudanças, as pessoas e as empresas conseguem maximizar seu desempenho com o máximo de inteligência gerando um significado ou um sentido para aquela experiência.

Julho –Mulher Maravilha” e o tema Compaixão. A compaixão não é algo com que nascemos ou não. Ela alcança todas as pessoas. Ela pode ser aprendida e reforçada através de exercícios e práticas direcionadas. Uma emoção poderosa nas relações interpessoais tanto no âmbito social quanto no profissional.

Agosto –“João–O Maestro” conversamos sobre o livro “Garra: O Poder da Paixão e da Perseverança” da psicóloga e professora da Universidade da Pensilvânia Angela Duckworth. Ela define garra como paixão e perseverança em relação aos objetivos que estabelecemos a longo prazo. Na sua vasta pesquisa ela descobriu que as nossas realizações dependem mais da nossa paixão, persistência e compromisso com nossos objetivos do que com nossos talentos inatos.

Setembro –Uma Mulher Fantástica” – Mais uma vez o olhar foi para a questão da Diversidade. Tivemos um convidado para falar sobre o tema que foi o analista de RH sênior da Valer-Educação Vale, a Universidade Corporativa da Vale S.A. Alexandre Braga. Foi possível conhecer um pouco mais como a questão da diversidade está sendo tratada dentro de uma empresa de grande porte.

Outubro – “O melhor Professor da minha Vida” conversamos sobre Mudança de Comportamento e a Metodologia chamada “The Four Levels” do Donald Kirkpatrick que oferece uma ferramenta abrangente para avaliar a mudança de comportamento dos participantes após o treinamento.

Novembro – “Uma Verdade Mais que Inconveniente” e a importância do Multiplicador como um formador de opinião.

Caso desejem aprofundar-se nos temas as onze sessões encontram-se no blog da Eduvir.

Encerro esta sessão desejando um Excelente 2018!.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Sessão Vai Começar – Uma Verdade Mais que Inconveniente

A Sessão Vai Começar – Uma Verdade Mais que Inconveniente

Sempre gostei de filmes que procuram explorar a realidade tal e qual como ela é assim sendo fui ver o segundo documentário do Al Gore chamado “Uma Verdade Mais que Inconveniente”. Neste documentário Al Gore retorna ao tema para mostrar não apenas as consequências práticas da crise climática, mas também os avanços obtidos na obtenção de energia através de fontes limpas.

Não resta dúvida que o vice-presidente Al Gore continua sua luta incansável, viajando pelo mundo tratando da política climática internacional. Mas um ponto que me chamou muita atenção no filme é o treinamento presencial que ele promove para os participantes multiplicarem as questões referentes ao aquecimento global.

Ao longo do treinamento de três dias, os “Líderes do Clima” que podem ser líderes da comunidade onde vivem, pais preocupados com a questão climática, um executivo de negócios ou estudantes aprendem como envolver as pessoas no que tange a poluição trazida pelo gás carbônico e quão relevante esta questão é na vida de diversas comunidades.

Após o treinamento, os “Líderes do Clima” passam a desempenhar o papel de multiplicadores pois terão o conhecimento e as ferramentas para procurar e se conectar com novos públicos e se tornarem líderes na luta contra as mudanças climáticas. É importante salientar que o multiplicador é uma pessoas chave que detêm um conhecimento específico sobre um determinado assunto, processo, modelo, ferramenta ou qualquer conhecimento significativo e que tem condições de replicar este conhecimento. O multiplicador é um formador de opinião. Tudo o que ele diz, e faz, ganha peso e valor junto as demais pessoas.

Já planejou o projeto de multiplicadores internos na sua organização? A Eduvir pode te ajudar nessa atividade entre em contato cursos@eduvir.com.br

Um abraço e até a última sessão deste ano!