Coluna da Beth Accurso

Beth Accurso, CEO da Eduvir, possui sólida experiência em consultoria educacional, aprendizagem corporativa, competências organizacionais, estilos de liderança, aprendizagem para resultado e gestão do capital humano. É MBA pelo COPPEAD-UFRJ, se formou em Psicologia, possui especialização em Desenvolvimento de Executivos e em Liderança. Atuando há mais de 25 anos, exerceu funções gerenciais e executivas na área de RH, Desenvolvimento Organizacional e Planejamento Estratégico em empresas de grande porte como Lojas Americanas, Mesbla e Rede Globo de Televisão. Foi a responsável pela implantação da Uniglobo Virtual, a Universidade Corporativa da Rede Globo para as emissoras Afiliadas em todo o Brasil.

A

Posts mais recentes


Consumidor que reflete antes da compra diminui impactos negativos na natureza

                As 6 Perguntas do Consumo Consciente, do Instituto Akatu, ajudam na reflexão antes,             durante e após o ato da compra O consumidor tem um grande poder em mãos, embora nem sempre tenha consciência disso. Por meio de suas escolhas cotidianas, ele pode contribuir para reduzir os impactos negativos no meio ambiente, na economia, na sociedade e no seu próprio bem-estar. Consumir apenas o suficiente possibilitará que haja recursos naturais para todos e para sempre. O planeta não consegue regenerar os seus recursos naturais na mesma velocidade de nossas demandas. Com o crescimento da população e dos níveis de consumo, o Banco Mundial estima que em 2050 serão necessárias quase três Terras para dar conta das demandas do nosso estilo atual de vida. Por isso, o Instituto Akatu, no Dia do Meio Ambiente (5/6), divulga as 6 Perguntas do Consumo Consciente, que ajudam o consumidor a refletir antes e depois de fazer uma compra. Confira o material a seguir: POR QUE COMPRAR? A prática do consumo consciente começa com a análise da necessidade do produto ou do serviço que se vai consumir. Por que comprar? Eu realmente preciso comprar ou estou sendo levado pelo impulso do momento? Preciso comprar mais ou já tenho o suficiente? Somos bombardeados diariamente com propagandas e promoções, que nos induzem ao consumo. Mas é preciso pensar sobre o que motiva essa compra: uma real necessidade ou um desejo irracional? Antes de fazer a compra, pense se há alternativas a ela, como reaproveitar algo que já tenha em casa, fazer uma troca com alguém, pegar um item emprestado ou reformar algo que você já tem....

Feliz dia do profissional de RH

Tempo não é algo sobrando nessa área, que combina Gente e Gestão A área de Recursos Humanos não é apenas recrutamento e seleção ou administração de pessoal. Esta é sim parte importante do trabalho, mas um olhar mais atento percebe que o grande valor que a área agrega é cuidar dos recursos mais importantes da organização: as pessoas. É interessante a nossa tendência de simplificar, uma metonímia organizacional. Marketing cuida de comunicação. Finanças da contabilidade. E RH? Cuida do recrutamento de pessoas. Mas e depois que elas já estão na organização? Durante essa pandemia, como consultora que lida com muitas empresas e vários profissionais da área, tive a oportunidade de observar muito do trabalho “dos bastidores”. E, neste dia do profissional de recursos humanos, quis homenageá-los, trazendo-os para a frente dos holofotes. Tempo não é algo sobrando nessa área, que combina Gente e Gestão. Todos os processos para viabilizar a continuidade da operação e para cuidar dos funcionários passam por lá. Da migração do escritório para o home office, integrando a área de TI para viabilizar os equipamentos, sistemas e outros recursos à renegociação com os planos de saúde para incluir telemedicina e cobertura para testagem e vacinação, passando pelos planos de contingência para pessoas que adoeceram, ou perderam entes queridos, ou para substituir em plena pandemia a perda de funcionários, seja por necessidades financeiras da empresa, seja pelo falecimento de funcionários. Durante a pandemia, o grau de engajamento dessas equipes teve que garantir muito mais do que a realização dos processos. Foram responsáveis pela elaboração de cenários de corte de pessoal, cenários da volta total e parcial, administração de...

Por que apostar nos treinamentos corporativos a distância?

Um dos desafios enfrentados pelos gestores é manter a equipe alinhada com o propósito da empresa e transmitir o conhecimento adequado sobre uma determinada tarefa, ainda mais em tempos de distanciamento social como este que estamos vivendo atualmente. Na minha visão, os empreendedores já entenderam a necessidade de aplicar atividades para capacitar seus profissionais e melhorar o desempenho da organização. E nesse caso, os treinamentos corporativos a distância têm sido muito utilizados, principalmente por serem simples, efetivos e de menor custo. No período em que nossas atividades estavam normais, realizar um treinamento presencial já demandava tempo de deslocamento, altos custos de locomoção, espaço, despesa com viagens e transportes, materiais didáticos impressos, entre outros. Acredito que com a atual situação da economia no país, o investimento em treinamento a distância será cada vez mais presente na vida dos colaboradores, isso porque, além de econômico, são duradouros e pode ser acessado várias vezes, independente do local e horário, já que os materiais ficam disponíveis em uma plataforma digital. Por meio da tecnologia, os gestores conseguem identificar mais facilmente as principais dificuldades enfrentadas pela equipe, dúvidas frequentes e onde podem melhorar. Isso permite que seja desenvolvido uma série de ações que vão atender as reais necessidades da empresa, proporcionando resultados mais qualificados para ambos os lados, além de auxiliar na alta performance dos funcionários. Mesmo diante de tantas vantagens, alguns empreendedores ainda se sentem receosos em utilizar essas ferramentas porque acreditam que não vão conseguir atingir o resultado esperado, ou que a produtividade da equipe irá diminuir e até mesmo acham que esse tempo poderia ser destinado para executar as tarefas diárias....