Coluna da Gilda

gilda_300x200Gilda Palhares é graduada pela PUC-RJ em Comunicação Social e pós-graduada em Psicologia Positiva e Integração com Coaching pela Psi+ e AVM Faculdade Integrada e em Administração Empresarial pela UFF. Especializada em Amadurecimento Lúdico pelo Espaço Néctar. Carreira desenvolvida durante 20 anos, na VARIG, atuando na área de RH em Educação Desenvolvimento. Especialista em programas de treinamentos: comportamentais, vendas, experiência do cliente, positividade e bem-estar. Atua como consultora na Eduvir, desde 2004.

A

Posts mais recentes


Um olhar holístico – Seis Recursos que geram Bem-estar

WOHASU®Foundation é uma organização internacional, sem fins lucrativos, com foco na educação para a felicidade e o bem-estar. Sua missão é criar uma comunidade global positiva, dedicada à implementação de ferramentas práticas baseadas em evidências da ciência da felicidade. Em 2018, tive a oportunidade de participar do “World Hapiness Summit” em Miami e, desde então, acompanho as publicações da fundação através do site www.worldhappiness.com. Na página inicial, somos presenteados com o infográfico “Um Olhar Holístico – Seis Recursos que Geram Bem-Estar”. São eles: “Mindfulness” – estabelecer uma consciência interior, com foco no momento presente. Focar a atenção no hoje, desligando o piloto automático, reduz o stress, aumenta a criatividade e performance. Física – praticar atividades que geram bem-estar físico. Aqui, vai uma dica de atividade que pratico e é extremamente diverdita: a dança rítmica. Logo, encontre uma atividade prazerosa e desfrute de seus benefícios. Propósito – encontrar significado na vida pessoal e profissional. O próposito está relacionado a encontrar o seu porquê. Declare o seu porquê. Comunidade – contribuir para a harmonia do ecossistema. Um olhar compassivo, onde o sentir e o agir estão conectados. Financeiro – desenvolver uma conscência financeira saudável. Uma amiga especializada em educação financeira, outro dia, comentou sobre o que ela chama de “3G’s”: ganhar, guardar e gastar, sendo este último com sabedoria. Social – criar, manter e sustentar relacionamentos interpessoais positivos. Aqui, citarei dois estudos: O de PhD Martin Seligman, mentor da Psicologia Positiva, onde dos 5 ingredientes que geram bem-estar um deles são “relacionamentos positivos”. O de “Harvard Study of Adult Development”, com mais de 75 anos de duração, relata que a melhor maneira...

A Sessão vai Começar: O Professor Polvo

Nesta sessão, apresento mais um documentário indicado por uma amiga psicóloga com as seguintes palavras: “emocionante e sensível sobre a relação de um mergulhador e um polvo”. Fiquei muito curiosa e definitivamente encantada, após terminar de ver o filme. No dicionário, encantamento é definido como “a sensação de deslumbramento, admiração, grande prazer que se tem como reação a alguma boa qualidade do que se vê, ouve, percebe”. O Professor Polvo (My Octopus Teacher) narra a história de Craig Foster, durante uma temporada no Oceano Atlântico, na costa da África, numa floresta subaquática. Ao filmar suas experiências, se interessou por um polvo-fêmea e, acompanhando sua rotina encontra um mundo mágico onde a vulnerabilidade é exposta ao mesmo tempo que se estabelece uma relação de confiança entre os dois. Lembrei da obra “A Coragem de Ser Imperfeito” da Brené Brown, palestrante americana, premiada e autora de vários livros. Neste, há dois capítulos em que ela aborda a questão da vulnerabilidade. Achei instigante trazer para esta sessão o tema do capítulo 2, “Derrubando os Mitos da Vulnerabilidade”. De acordo com Brené Brown existem 4 mitos que envolvem a vulnerabilidade: Mito 1– “Vulnerabilidade é fraqueza” A vulnerabilidade é o centro de todas as emoções e sensações. Sentir é ser vulnerável. Quando estamos vulneráveis é que nascem o amor, a aceitação, a alegria, a coragem, a empatia, a criatividade, a confiança e a autenticidade. Mito 2 – “Vulnerabilidade não é comigo” Quando fingimos que podemos evitar a vulnerabilidade, tomamos atitudes que são, muitas vezes, incompatíveis com quem nós realmente desejamos ser. Experimentar a vulnerabilidade não é uma escolha é a única escolha que temos....

A Sessão vai Começar: Outubro Rosa e Novembro Azul

Os movimentos Outubro Rosa e Novembro Azul têm o objetivo de alertar as pessoas sobre a importância das medidas de prevenção do câncer de mama (outubro) e de próstata ( novembro). Sendo o cinema um excelente veículo para sensibilizar os espectadores, busquei em vários sites, filmes que abordavam o tema do câncer de mama. Um site indicou-me 14 filmes e o mais antigo datava de 1983 “Laços de Ternura”. Também encontrei uma ótima série chamada “Saúde Brasil”, que oferece documentários educativos voltados para a área de saúde, em especial à prevenção, e tinha um específico sobre câncer de próstata. Assim sendo, a palavra-chave desta sessão é Prevenção. Ela é definida como um conjunto de atividades e medidas que busca, se feitas antecipadamente, evitar um dano ou mal relacionados à incêndios, acidentes aéreos, ambientais, de trabalho e doenças. Tornou-se evidente que, a prevenção de doenças é a estratégia mais efetiva para o controle de patologias agudas e crônicas. A partir dela, surge a medicina preventiva, especialidade médica pautada na prevenção das doenças, em vez do tratamento dos sintomas. Por meio dessa perspectiva da medicina, as pessoas obtêm melhora na qualidade de vida. No aspecto organizacional, a gestão de saúde, com foco na medicina preventiva, apresenta os benefícios abaixo: Melhora do clima organizacional; • Redução nas taxas de absenteísmo; • Diminuição de afastamentos e atestados; • Aumento da saúde e produtividade dos colaboradores; Retenção de talentos. É importante ressaltar que a saúde não é meramente ausência de doença, por isso procedimentos que geram bem-estar também se encaixam na medicina preventiva. Seja com atividades de lazer no horário de trabalho, horários flexíveis,...