16 mar, 2021

Por Gilda Palhares

Sessão Vai Começar – A Assistente

Em 2019 trouxe para nossa sessão o filme Não Mexa com Ela para tratar o tema assédio sexual. Mês passado (fevereiro/2020), assisti três filmes onde o fio condutor eram as mulheres. Um deles foi A Assistente, e é sobre ele que vamos conversar e relacionar com o tema de assédio moral.

A Assistente mostra um dia na vida de Jane, recém-formada, com o objetivo de ser produtora de cinema e que consegue o emprego dos seus sonhos como assistente júnior em uma poderosa empresa de entretenimento. Sua rotina envolve várias atividades como trocar o papel na copiadora, pedir o almoço, organizar viagens, receber recados, acompanhar recém-contratados, fazer café. Um dia a dia monótono, onde somos capazes de identificar gradualmente os abusos morais que ocorrem. Com os acúmulos de degradações, Jane decide se posicionar para descobrir a verdadeira profundidade do sistema ao qual ela entrou.

No texto de 2019, apresento a definição de assédio moral: “exposição dos trabalhadores a situações humilhantes, constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, onde predominam condutas negativas, relações desumanas e antiéticas, de um ou mais chefes, desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização, forçando-a desistir do emprego” (Guia Trabalhista).

Também quatro perguntas foram feitas, na época, para reflexão no final da nossa conversa. Decidi resgatá-las para entrevistar seis pessoas de diferentes áreas: financeira, saúde pública, marketing e gestão em recursos humanos e treinamento e desenvolvimento.

Assim, segue o resultado das entrevistas. Respostas marcadas com (*) significam que foram dadas por mais de um entrevistado.

No filme A Assistente, os vários tópicos relatados nas perguntas 1 e 2 são apresentados ao longo de todo o filme gerando muito desconforto para o espectador.

As respostas das perguntas 3 e 4 são soluções para as questões 1 e 2 e pertinentes, em especial, ao abordar o tema e engajamento e  bem-estar dos colaboradores.

As empresas que não oferecem nenhuma dessas alternativas precisam rever o seu propósito, pois é num ambiente de trabalho bom que os colaboradores criam um vínculo saudável com a empresa, potencializando não somente o que eles têm de melhor como dando oportunidade para outros fazerem o mesmo.

Gostaria de agradecer aos seis profissionais pela contribuição nas entrevistas e consequentemente na elaboração desse artigo.

Nos vemos na próxima sessão com o filme Relatos do Mundo expondo o tema o Poder da Compaixão.

Fonte: Filme “A Assistente” e texto Blog Sessão Vai Começar 08/2019.